Envelhecimento: o tsunami prateado!

Uma matéria no blog do G1 nos chama atenção pela metáfora utilizada para designar a avalanche 60+: envelhecimento – o tsunami prateado.

Esta geração 60+ chega com todas as oportunidades para desfrutar bem de seu envelhecimento, salvo exceções encontradas em relacionamentos desequilibrados ou doenças crônicas incapacitantes. Mas milhares e milhares dos “cabeça de prata” estão com tudo!

E o mercado, a economia, a sociedade, a comunidade até mesmo os profissionais de saúde que “não abrem o olho não pra ver”! Poderão perder uma grande chance de ajudar o mundo a encontrar uma fórmula mágica para muita coisa melhorar. Inovações para mais qualidade de vida estão encontrando solo fértil. Interesse pela vida longa de qualidade ditam as regras da modernidade. Até que enfim… o tema envelhecer começa a chamar atenção de forma positiva. E te feito muitas pessoas refletirem com serem cada vez melhores.

Aqui vai trechos da matéria da jornalista Mariza Tavares do Portal G1:

“No que diz respeito à longevidade, a menos que haja uma descoberta científica revolucionária, as novidades não acontecem de uma hora para a outra. Mas as mudanças são profundas e não há como detê-las. Uma das megatendências mundiais (…) é o envelhecimento da população. Principalmente nas economias maduras. E, embora o Brasil não esteja no rol dos países mais ricos, vem envelhecendo em ritmo vertiginoso. O resultado desse tsunami prateado vai ter grande impacto no mercado. A nova geração de grisalhos tem mais dinheiro no bolso e é mais demandante que as anteriores. Com a expectativa de vida alongada, certamente será nos serviços de saúde que as alterações ocorrerão primeiro.

A consultoria internacional PwC publicou um estudo setorial (…) mostrando que: a abordagem tradicional de assistência à saúde vai ter que ser reinventada. Pois a curva de envelhecimento da população está mudando, com o aumento do número das doenças crônicas. O foco passará a ser na vitalidade, no bem-estar, na qualidade de vida e na prestação de serviços integrados e personalizados. 

No entanto, o primeiro grande passo a ser dado é ajudar os mais velhos a lidar com doenças crônicas de baixa complexidade. A chave para o sucesso é (…) ouvir mais os idosos com saúde. E assim, abastecer um sistema de dados que registre sua trajetória clínica e os ajude a manter os hábitos saudáveis.

Envelhecer tem que ser visto como um privilégio, e não como um fardo. O tsunami prateado está chegando, não pode ser detido e as operadoras de planos de saúde já se deram conta da necessidade de mudança. Como a questão será enfrentada vai depender não apenas de uma transformação cultural, mas também de vontade política.”

Bem, é isso! Vamos em frente pois 2017 nos espera para mais vitórias!

Deixe seu comentário na caixinha abaixo!

Equipe Terceira Idade

 

fonte: http://g1.globo.com/bemestar/blog/longevidade-modo-de-usar/post/envelhecimento-como-lidar-com-o-tsunami-prateado-que-vem-ai.html

Recomendado para Você: